Como conseguir um financiamento estudantil – Conheça 5 opções

Fazer um curso superior hoje em dia é uma necessidade, principalmente se você quer ter uma boa colocação no mercado de trabalho. Desse modo, muitos estudantes que não conseguem ingressar em universidades públicas recorrem ao financiamento estudantil para garantir sua formação superior. Mas como conseguir um financiamento estudantil?

Se esta também é sua dúvida, saiba que atualmente existem muitos programas disponíveis para que você consiga financiar seus estudos. Para ajudar você, separamos nesse artigo algumas formas de conseguir um financiamento estudantil.

Portanto, continue sua leitura e entenda mais sobre como funciona um financiamento estudantil, as opções disponíveis. E veja também se vale realmente a pena seguir por este caminho para obter sua formação superior. Confira!

Veja também:

Financiamento estudantil: como funciona?

O financiamento estudantil corresponde a um crédito que bancos e instituições financeiras destinam a estudantes para custeio de cursos universitários. Após aprovação do financiamento, o estudante paga, após ou em alguns casos durante sua formação, parcelas mensais acrescidas de juros. O valor de cada parcela costuma variar de acordo com o valor total, renda familiar e tipo de financiamento.

O financiamento estudantil segue os critérios de qualquer outro financiamento. Mas com prazos determinados para realizar o pagamento. O que difere um pouco são as carências para começar a fazer o pagamento.

Quais os financiamentos estudantis disponíveis?

Agora que já sabe o que é um financiamento estudantil, veja a seguir algumas opções e formas de como conseguir um financiamento estudantil.

1 – Fies

O Fies é um programa criado pelo Governo com o objetivo de ampliar a inclusão de estudantes no ensino superior. Com o Fies é possível financiar entre 50% e 100% do valor da graduação, apenas usando sua classificação do ENEM.

O valor financiado começa a ser pago após a formatura. Mas durante o curso o aluno precisa pagar alguns encargos educacionais que não são financiados, mas é um valor baixo.

O Fies foi criado em 2001 e já sofreu algumas modificações. Entenda como conseguir um financiamento estudantil Fies.

As inscrições acontecem sempre bem no início do semestre e só são aceitos candidatos que:

  • Fizeram o ENEM após 2010 e conseguiram pontuação maior que 450, sem ter zerado a redação;
  • A renda familiar precisa ser de até 3 salários mínimos;
  • Os juros vão depender da renda das famílias.

O contrato é realizado em instituições financeiras credenciadas, a mais comum é a Caixa Econômica Federal.

2 – Pravaler

É um financiamento estudantil bem conhecido e que acaba contemplando mais pessoas que o Fies. Mas ele possui um tempo diferente para o pagamento, o aluno possui carência apenas de 6 meses.

Com ele você financia o valor do semestre em até 12 parcelas. Para solicitar você não necessita do ENEM, só precisa estar com matrícula ativa na universidade.

Sua taxa de juros varia dependendo da renda do aluno, podendo chegar a ser nula. Porém, precisa de um fiador que tenha renda maior que um salário mínimo e sem restrições de crédito.

3 – Financiamento estudantil Santander

Esta é uma opção privada de financiamento estudantil, onde você consegue solicitar após a quarta mensalidade. Além disso, você também precisa ser correntista no banco e o financiamento é direcionado apenas a cursos da área da saúde.

O Santander não deixa divulgada a renda mínima, mas garante que é feita uma análise de crédito.

É importante entender que o financiamento se refere a um ou dois semestres e pode ser renovado posteriormente. A taxa de juros é mais ou menos 2,29% ao mês.

4 – Financiamento estudantil Bradesco

É um dos financiamentos estudantis mais antigos e abrange outras áreas de curso, não somente a saúde como o Santander. Contudo, a universidade precisa ter vínculo com o banco.

O pagamento do semestre é feito em 12 parcelas. Mas a carência para a primeira parcela é de 30 dias. Sobre a taxa de juros elas variam conforme o convênio com a universidade.

5 – CredIES

Bem parecido com o Pravaler, operado pela FundaCred, mas não possui juros. Contudo, há uma taxa mensal administrativa. Para conseguir o crédito por este financiamento, o aluno precisa estar em uma universidade conveniada.

Para solicitar têm a necessidade de um fiador, que será submetido a análise de crédito.

Enfim, vale a pena fazer um financiamento estudantil?

De modo geral, buscar um financiamento estudantil vale a pena, quando você precisa de uma alternativa para quitar seu curso. Com ele você pode financiar até 100% da graduação. Como vimos há várias opções de como conseguir um financiamento estudantil.

Mas, para fazer dessa escolha a melhor possível, procure sempre verificar as taxas de juros, prazos de pagamento. Assim, saberá qual é a que melhor se encaixa em sua rotina financeira.

Redacao
Redacao
Artigos: 31

0